Meu seguro é obrigado a usar peças originais?

Publicado por Marcos Chaves. Data da publicação: 25 May 2017

Você se envolveu em um sinistro, solicitou os reparos junto a seguradora e está com medo de que esta não use peças de boa qualidade em seu carro? Acompanhe este artigo e descubra se o seguro é obrigado a usar peças originais ou não.

O seguro auto é um serviço que, por mais que seja bem explicado, sempre acaba promovendo dúvidas. Sejam elas relacionadas a cobertura, os serviços inclusos, regras da apólice, detalhes sobre o atendimento, ou mesmo dúvidas relacionadas as nomenclaturas utilizadas.

Entre essas dúvidas está aquela que, por muitas vezes, tira o sono de muitos segurados. Afinal o seguro é obrigado a usar peças originais no conserto do meu carro, ou existe a possibilidade de ele usar peças de segunda mão? Se você quer saber a resposta para essa pergunta acompanhe este artigo.

Afinal, o seguro é obrigado a usar peças originais no meu carro ou não?

De pronto podemos dizer que a resposta para essa pergunta é sim, a lei obriga a sua empresa de seguro auto a sempre utilizar peças originais. No entanto, assim como toda regra tem uma exceção, esta obrigatoriedade também conta com situações em que as peças usadas podem ser empregadas no seu reparo.

Imagine a seguinte situação: você tem um carro novíssimo e um seguro auto confiável, com as coberturas perfeitas para suas necessidades. Dirigindo seu automóvel, você sofre uma pequena colisão e precisa trocar algumas peças.

Pela lei, o seu seguro é obrigado a repor as peças danificadas com peças originais. No entanto, essa situação pode ser diferente se as peças forem difíceis de serem encontradas ou forem muito caras e o cliente autorizar o uso de peças usadas.

Essa disposição está descrita no art. 80 da Lei nº 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor). Onde diz que, caso sejam usadas peças de segunda mão no reparo de veículos, por seguradoras, sem que o consumidor autorize, o responsável poderá ser penalizado com detenção de três meses a um ano, além de multa em dinheiro.

Se o seu carro é um modelo popular cujas peças originais são fáceis de serem encontradas, não há com o que se preocupar. Mas se ele for um modelo importante, com peças que precisam ser trazidas de fora do país quando originais. Talvez a melhor escolha seja conversar com seu corretor e autorizar o uso de peças usadas. Assim você economiza tempo e dinheiro quando precisar de um reparo.

Quando é permitido o uso de peças de segunda linha?

Como mencionado anteriormente o uso de peças de segunda linha é permitido apenas quando autorizado pelo cliente. As situações mais comuns em que essa hipótese pode acontecer são:

  • Quando o veículo é importado;
  • Quando o veículo possui peças de reposição originais muito caras;
  • Quando as peças originais são difíceis de serem encontradas;
  • Quando o veículo é um modelo mais antigo e as peças originais não são mais fabricadas;
  • Quando o uso de peças não originais é acordado na apólice para reduzir o valor do seguro.

Existe a possibilidade de contratar um seguro já com essa condição?

Apesar do seguro ser obrigado a oferecer sempre peças originais, a resposta para essa pergunta é sim. Muitas empresas trabalham com uma cobertura conhecida como seguro popular, voltada para carros mais antigos, com cinco anos ou mas de fabricação.

Esses modelos dificilmente conseguem ser segurados da maneira tradicional, justamente pela dificuldade de encontrar peças novas originais para realizar possíveis reparos.

No entanto, algumas seguradoras oferecem essa modalidade de seguro que estabelece em apólice o uso de peças retificadas, no reparo dos veículos. o que acaba tornando o seguro mais barato e o conserto do veículo em caso de sinistro mais simples.

Os prós e contras de o seguro usar peças originais

Existe um debate sobre as vantagens e desvantagens de o seguro ser obrigado a utilizar peças originais.

Há quem prefira pagar um valor maior e contar com uma peça nova que dificilmente dará problema e, há que dê preferência para o uso de peças de segunda mão, que além de serem mais baratas, são mais fáceis de serem encontradas, mas apresentam mais chances de terem problemas no futuro.

As vantagens do uso de peças originais são:

  • Garantia de um serviço de qualidade e duradouro;
  • Certeza de não estar lidando com peças de origem duvidosa, como aquelas provenientes de desmanches ilegais;
  • Garantia de estar contando com uma peça que não trará problemas ao veículo;

Já as desvantagens de usar peças originais são:

  • Valores de reparo mais altos;
  • Demora para localização da peça e execução do serviço.

Como visto, o seguro é obrigado a utilizar peças originais, a menos que o cliente autorize o uso de peças usadas. Se você quer baratear o serviço, procure sua seguradora e negocie esse termo.


Tag:

Categorizados em:


Deixe uma resposta

Conectado como Rodrigo Conceicao. Fazer logout?