O seguro não precisa estar no nome do proprietário do carro

Publicado por Marcos Chaves. Data da publicação: 19 Jan 2015

Ao contrário do que a maioria das pessoas acredita, não, o seguro não precisa estar no nome do proprietário do carro. Entenda melhor essa situação e todas as suas possibilidades neste artigo.

Não é difícil encontrar um caso em que o dono de um veículo é uma pessoa e os documentos estão registrados no nome de outra. Isso acontece muito, principalmente em situações em que o veículo foi um presente, como, por exemplo, um pai que compra um carro e dá de presente para o filho.

O veículo será do jovem, mas estará registrado no nome do pai. Outra situação em que isso é muito comum é na compra de um carro usado, em que o veículo já esteja com o novo dono, mais a transferência ainda não foi regularizada, ou seja, o carro está no nome do antigo dono.

Apesar desta ser uma situação muito comum, ela costuma gerar muitas dúvidas quando o assunto é seguro auto. Afinal, será que é possível contratar um seguro auto no nome de uma pessoa que não seja o proprietário do carro? Se você também tem essa dúvida, acompanhe este artigo e descubra a resposta.

Você sabia? O seguro não precisa estar no nome do proprietário do carro

Imagem: Getty Images

É possível contratar seguro auto para um veículo que está no nome de outra pessoa?

A resposta para essa pergunta é sim, muitas seguradoras permitem a contratação de um seguro auto para um veículo, cujo motorista seja uma pessoa e o proprietário outra. No entanto, antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que cada seguradora possui suas próprias regras e termos contratuais e que é fundamental consultar a empresa antes de tomar quaisquer decisões nesse sentido.

De modo geral essa permissão acontece porque a seguradora entende que o contratante (segurado), o dono do veículo e o condutor, podem ser indivíduos diferentes na apólice, por isso, é possível que também sejam na vida real.

Porém, vale mencionar que, independentemente de quem contrate o seguro ou seja o proprietário do veículo, o valor da apólice sempre será baseado no perfil do condutor principal. Ou seja, de nada adianta você comprar um veículo para seu filho e contratar o seguro, pensando que arcará com um valor mais baixo. Pois, ele será calculado com base no perfil do seu filho.

Conheças as diferentes possibilidades do “segurado”

Existem três possibilidades básicas para definir o segurado no contrato do seguro auto:

  • Segurado: quem efetivamente celebrou o contrato de seguro auto;
  • Proprietário do veículo: aquele cujo nome consta no documento do automóvel como proprietário;
  • Condutor principal: a pessoa que mais utiliza o veículo segurado.

Como dito anteriormente, cada seguradora possui suas próprias regras e peculiaridades no que diz respeito aos termos de seu seguro auto, por isso, é tão importante consultar atentamente todas as regras e detalhes da empresa antes de fechar negócio.

Algumas seguradoras podem aceitar todos os três indivíduos como segurados – ou apenas se houver parentesco entre eles. Outras podem requerer que a pessoa que irá firmar o contrato de seguro auto com a empresa seja a proprietária do veículo etc.

Exemplo de contratação de seguro para veículo em nome de outra pessoa

Veja um exemplo um tanto complexo, mas ainda assim básico e muito comum de uma das possibilidades que esse tipo de negociação possui:

O indivíduo ‘A’ compra um carro do indivíduo ‘B’ com o intuito de presentear o filho que é o indivíduo ‘C’, mas não providencia a transferência do veículo. Ainda assim, contrata um seguro auto para proteger o seu investimento. Assim, teríamos:

  • A – como o segurado que celebrou o contrato
  • B – como o proprietário do veículo
  • C – como o condutor principal

Jogue limpo com a seguradora

Independentemente da situação que seu quadro se encaixe, é fundamental jogar limpo com a seguradora e não omitir ou deturpar qualquer tipo de informação na hora de contratar o seguro auto.

Caso isso aconteça, no momento de receber a indenização, se a seguradora encontrar qualquer informação diferente daquelas recebidas no momento na contratação do seguro, ela pode se negar a pagar a indenização.

Esse tipo de problema é muito comum. Uma vez que as seguradoras calculam o preço do seguro auto com base nas características do condutor principal. Por isso, na tentativa de conseguir preços mais baixos não é raro um contrato de seguro auto ser celebrado com a parte segurada indicando um falso condutor principal, com um perfil mais conservador, o que tende a abaixar o preço do seguro.

O que fazer se a seguradora se negar a cobrir um seguro auto nessas condições?

Infelizmente, como a decisão de aceitar ou não um veículo, cujo contratante do seguro, o condutor e o proprietário sejam pessoas diferentes, cabe apenas a seguradora. Por isso, se uma delas se negar a cobrir um carro dentro dessas condições a única saída que você terá é buscar outra seguradora, uma empresa que aceite.

A maneira mais fácil de encontrar uma seguradora que aceite essas condições e muitas outras, é contando com a ajuda de um corretor de seguros. Esses profissionais são especializados no assunto e possuem um vasto conhecimento e rede de contatos. O que facilitará muito a sua busca.

O SegurodeAutomovel.org oferece todas as ferramentas necessárias para você realizar uma cotação precisa de seguro auto diretamente do conforto do seu lar, tirando essa e outras dúvidas para encontrar o serviço perfeito para o seu perfil. Faça já uma cotação, contrate um seguro auto e proteja o seu veículo de qualquer imprevisto!


Tag:

Categorizados em:


Deixe uma resposta

Conectado como Rodrigo Conceicao. Fazer logout?