O que fazer quando o seguro de carro for recusado?

Publicado por Jeniffer Elaina da Silva. Data da publicação: 31 Mar 2020

Muitas pessoas não sabem, mas, a seguradora pode se recusar a proteger um carro. Se você não sabe o que fazer quando o seguro de carro for recusado. Acompanhe esse artigo e descubra.

Algumas pessoas desconhecem essa informação, mas, a seguradora tem todo o direito de se negar a assumir o risco de proteger um veículo. Essa recusa pode acontecer por diferentes motivos e se isso acontecer é interessante saber como agir.

Mas, o que fazer quando o seguro de carro for recusado? A primeira coisa que deve ficar clara é que o cliente tem o direito de saber porque a seguradora recusou proteger seu carro. Dito isso, acompanhe esse artigo e descubra o que fazer nessa situação.

O que fazer quando o seguro de carro for recusado?

Descubra o que fazer quando o seguro de carro for recusado

As seguradoras têm todo o direito de se recusarem a aceitar uma oferta de seguro de um cliente se julgarem que esta é muito arriscada. Seja pela as condições do veículo ou pelo perfil do cliente.

Essa recusa funciona da seguinte maneira: o cliente faz um pedido de seguro para seu veículo, informa todos os dados e fornece todos os documentos solicitados. A partir desse momento a seguradora possui um prazo de 15 dias para analisar todos os documentos e informações, incluindo as fornecidas pela vistoria prévia.

Caso a seguradora recuse a proposta, essa negativa deve ser acompanhada de uma justificativa plausível, e precisa ser feita durante o prazo estipulado. Pois, se a empresa de seguro ultrapassar os 15 dias, será obrigada a aceitar a proposta de seguridade do cliente, estando a empresa de acordo ou não.

É preciso dizer que, durante esse período a empresa pode solicitar um ou mais documentos complementários e, até que esses sejam entregues o prazo ficará suspenso.

Entendendo os motivos principais que levam a seguradora a recusar meu carro

Existem muitos motivos que acabam levando uma empresa de seguro a se negar a cobrir o seguro de um veículo. No entanto, as mais recorrentes são:

  1. Carros importados ou de valor alto

Existem dois fatores que são cruciais para que carros importados ou de custo muito alto sejam comumente recusados pelas seguradoras. O primeiro deles é que geralmente esses veículos são muito visados por bandidos. A segunda é que suas peças de reposição possuem valores muito altos, ou são muito difíceis de serem conseguidas, no caso dos importados, por exemplo. Modificações e acessórios presentes no carro também pesam na recusa, visto que, tais melhorias costumam elevar ainda mais o preço do veículo.

  1. Carros com 6 anos ou mais de uso

Quanto mais tempo de uso tiver o veículo, menores serão as probabilidades de ele ser aceito por uma empresa de seguros. Isso acontece porque, além desses carros possuírem mais chances de apresentar defeitos e terem problemas mecânicos ou elétricos. Eles também possuem mais dificuldade em relação às peças de reposição.

  1. Motoristas jovens

Uma das coisas que conta muito também na recusa ou aceitação da seguradora é o perfil do motorista principal. Especialmente, homens jovens com idade entre 18 anos e 24 anos. Já que motoristas dentro desse perfil são mais propensos a sofrerem acidentes ou se exporem a riscos de roubo ou furto. Exatamente por serem menos experientes e por possuírem um histórico de mais acionamentos do seguro, que eles costumam ser recusados.

  1. Carros com avaliações ruins

Todos os veículos passam por uma vistoria prévia antes que a seguradora recolha todos os documentos necessários para avaliação da proposta do seguro. Essas vistorias servem para detectar possíveis problemas e avarias no veículo. E quando encontrados eles podem sim levar a uma recusa. Quando isso acontece, a seguradora precisa emitir um laudo onde o problema com o carro é detalhado. Isso permite ao cliente procurar solucionar a avaria e fazer uma nova proposta.

  1. Veículos irregulares

Esse motivo de recusa se refere a questões como problemas com documentação, emplacamento, multas, suspeitas de adulterações no chassi entre outros. Nesse caso, assim como no anterior, a seguradora também deve emitir um laudo onde conste a causa da recusa, para que o cliente possa providenciar a correção do problema.

  1. Perfil do condutor

Além da faixa etária, existem algumas situações relacionadas ao perfil do motorista que podem fazer com que a seguradora recuse a cobertura do veículo. Entre elas, condutores com problemas em suas carteiras de motoristas ou suspensão da mesma, histórico de inadimplência e/ou muitos sinistros, condutores que estejam respondendo a processos administrativos referentes a conduzir embriagado. São as mais frequentes.

Mas afinal, o que fazer quando o seguro de carro for recusado?

Caso seu carro seja recusado pela empresa de seguro, é importante que você se informe sobre o motivo dessa recusa e procure solucionar a questão. Feito isso, você poderá fazer uma nova proposta de seguro na mesma empresa ou em outra, como preferir.

No entanto, é preciso salientar que, mesmo que ele seja aceito por outra empresa, ainda tendo um problema plausível para a recusa do seguro, o valor desta apólice poderá ser bem mais alto do que o normal.


Categorizados em:


Deixe uma resposta

Conectado como Rodrigo Conceicao. Fazer logout?